30/09/15

Parceria entre Google e Huawei mira resultados muito além dos novos Nexus.



O Google lançou hoje (29) os novos aparelhos da linha Nexus. Pela primeira vez, a companhia aposta em dois modelos, um menor e mais barato, fabricado pela sul-coreana LG, e outro maior e mais caro, fabricado pela chinesa Huawei.
Você já deve ter imaginado que o Google não escolhe seus parceiros por mero acaso, mas a opção pela parceria com a Huawei parece ter muito mais coisas envolvidas do que apenas a fabricação do principal smartphone da gigante das buscas. Especialistas acreditam que a parceria entre as duas companhias pode render muito mais.
Em suma, a Huawei, uma gigante no oriente, ainda é uma concorrente tímida no mercado ocidental de smartphones, especialmente nos Estados Unidos. Nesse caso, uma parceria com o Google poderia ajudar na penetração da marca no mercado norte-americano, algo planejado pela empresa chinesa.
Por outro lado, o Google também não serviria apenas de escada para a Huawei: a gigante das buscas pretende voltar a fazer negócios na China, então, nada mais plausível do que contar com o apoio de uma das principais fabricantes de gadgets portáteis da região. Assim, as coisas se desenrolariam na melhor tradução da expressão “uma mão lava a outra”.

Vantagens de montar um Nexus

Os dispositivos Nexus não são conhecidos pelo seu grande volume de vendas, afinal nem é esse o propósito do aparelho lançado pelo Google sempre em parceria com alguma fabricante. O grande apelo dos gadgets está em oferecer o Android puro para o usuário final, que tem a garantia de ser sempre um dos primeiros a receber as atualizações do sistema.
Mas então, qual a vantagem para a fabricante? Basicamente, o acesso à tecnologia. Como o Google mantém controle firme sobre a concepção do seu gadget, esta parceria não deixa de ser uma excelente oportunidade para que algumas companhias tenham acesso a recursos e funcionalidades inéditas.


Nesse sentido, dá para citar o retorno triunfal da LG ao mercado após fabricar o LG Nexus 4. A partir daí, a companhia passou a oferecer bons gadgets no mercado mobile, caindo novamente nas graças do público. Além disso, o apoio da marca Google é capaz de diminuir as barreiras em relação a outra marca — por isso a parceria acaba sendo ideal para companhias que buscam expandir seus negócios em uma determinada parte do mundo.



Huawei mais aberta aos pitacos do Google

Por outro lado, a opção do Google pela Huawei também pode ser vantajosa, especialmente porque a companhia já se mostrou aberta a receber os pitacos da gigante durante a concepção de um aparelho.
A Xiaomi, por exemplo, uma das principais emergentes do setor mobile, costuma fazer alterações pesadas no sistema operacional que embarca em seus gadgets. Dá até para dizer que a MIUI é um sistema baseado no Android, quase uma ROM. Assim, a Huawei se mostra a parceira ideal para que o Google consiga difundir seus gadgets no populoso e atraente mercado chinês.
Mas tudo isso só será confirmado pelo tempo. Os indícios são grandes e poderemos começar a ver parte desta nova história ser escrita ainda nesta terça-feira (29), durante o evento de lançamento dos novos produtos do Google.
Fonte: Re/code