21/09/15

8 coisas que você não sabia sobre a telefonia móvel no Brasil

Você consegue imaginar a quantidade de telefones celulares que estão em funcionamento no Brasil atualmente? De acordo com um estudo da Teleco, são cerca de 281 milhões de aparelhos — uma média de 1,38 dispositivos por habitante. Melhorias nas redes móveis de internet 3G e 4G ajudaram nesse processo de crescimento, que culminou na transformação da telefonia celular se tornar um dos mercados mais importantes do Brasil.
Mas será que você já sabe tudo sobre esse segmento? Hoje, trouxemos oito curiosidades que foram reunidas pelo Whitepages para que você saiba muito mais. Confira agora mesmo quais são as informações do instituto. Você certamente terá conhecimentos muito mais amplos após ler as novidades que estão aqui.

1. Top 5 mundial no 4G

Em janeiro de 2015, o Brasil terminou o mês com um total de 77,7 milhões de acessos em redes móveis com conectividade 4G. Isso significa que o país já é o quinto maior mercado do mundo — tendo um aumento de 394,9% em relação ao mesmo mês de 2014. Estima-se que o ritmo de crescimento permaneça acelerado para 2016.

2. Pré-pagos dominam

De acordo com a Anatel, a maioria esmagadora dos celulares brasileiros estão habilitados em planos pré-pagos. São 74,85% das linhas sendo dedicadas aos serviços com créditos, enquanto apenas 25,15% utilizam planos pós-pagos e “Controle”. Vale dizer que, apesar do alto número, a parcela de pré-pagos diminuiu quase 1% desde 2009.

3. Top 1 LatAm

O mercado brasileiro é o quinto maior do mundo, mas é líder no que diz respeito à América Latina — América do Sul, América Central, Caribe e México.

4. Custo alto = mais linhas

É comum que os consumidores tenham mais de uma linha habilitadas em seus smartphones — o que justifica o sucesso dos aparelhos dual-sim por aqui. Um relatório da União Internacional de Telecomunicações diz que o grande motivo para isso está nos altos custos de manutenção de uma conta única — por causa de custos das ligações para outras operadoras, por exemplo.

5. Fixos em declínio

Como já ficou bem claro, o número de celulares no Brasil crescem bastante todos os anos. Por outro lado, as linhas fixas vêm perdendo espaço. De acordo com a Teleco, hoje existem cerca de 44,4 milhões de linhas em atividade no Brasil — 1 milhão a menos do que havia no ano passado.

6. Investimentos crescem

Ao mesmo tempo em que os fixos diminuem, os investimentos em infraestrutura também caem. Já nas estruturas para linhas móveis, quase R$ 2 bilhões a mais têm sido investidos pelas operadoras de telefonia. Isso significa que o total de injeção financeira em 2014 foi R$ de 12,3 bilhões.

7. Onde compram?

Uma pesquisa recente revela que consumidores de smartphones possuem um hábito curioso para comprar seus aparelhos. 9% das pessoas que trocaram de aparelho (nos últimos seis meses) fizeram compras em lojas online enquanto estavam em lojas físicas. 44% compraram na loja propriamente dita e outros 30% usavam o celular apenas para comparar preços enquanto falavam com vendedores.

8. Muita mensagem

Serviços como o Facebook Messenger, WhatsApp, Telegram e outros similares são muito importantes no mercado brasileiro. Segundo a KRDS Social Media, 90% dos donos de smartphones no Brasil comunicam por aplicativos de mensagens instantâneas.
Você sabia tudo isso sobre o mercado brasileiro de telefonia móvel? E como será que os consumidores vão se comportar nos próximos anos?
FONTE(S)