02/09/14

Google irá liberar novos recursos para o sistema Android Wear.



Embora muitos usuários ainda olhem para os smartwatches com uma certa desconfiança – afinal, eles funcionam mesmo? –, fato é que esses dispositivos vieram para ficar. E é melhor se preparar, porque setembro é o mês de grandes anúncios nesse setor, incluindo o LG G Watch R, o Samsung Gear S, o Motorola 360 e o comentado iWatch, da Apple.
Como você viu, a maiora dos gadgets da categoria que chega ao mercado nesta temporada é de fabricantes que optaram pelo Android Wear, plataforma móvel do Google criada especificamente para esses relógios. Por isso, a gigante das buscas afirmou nesta semana que o software ganhará novas funções e recursos nos próximos meses, além de atualizações mais periódicas e constantes do que a versão do sistema para tablets e smartphones.
Em entrevista ao CNET, o executivo do Google David Singleton disse que até o final deste ano será liberada uma série de updates que trará algumas ferramentas dos celulares para os equipamentos com Android Wear. Entre essas funções está suporte para fones de ouvido Bluetooth e GPS, o que, segundo Singleton, vai permitir que os consumidores utilizem seus smartwatches sem a necessidade de precisar de um telefone inteligente para funcionar. O executivo ainda afirmou que uma atualização está programada para sair ainda nesta semana, mas não especificou sobre o que se trata.
Outro ponto destacado por Singleton é que os profissionais que trabalham com aplicativos móveis conseguirão desenvolver novas ferramentas – ou adaptar criações já existentes – para o Android Wear de um jeito mais fácil. Dessa forma, os desenvolvedores poderão colocar seus produtos mais rapidamente na Google Play Store. "Estamos pensando em como [nós e os desenvolvedores] poderemos oferecer serviços em um dispositivo com uma tela tão pequena, sem que os usuários necessariamente gastem muito tempo interagindo com ele", comentou.

Android Wear

Anunciado em março deste ano, o Android Wear leva a experiência dos celulares para o pulso do usuário, só que de uma maneira mais prática e funcional. A plataforma pode fazer ligações, enviar mensagens de texto, fazer reservas em restaurantes e até pedir pizza. O gadget ainda conta com funções de alarme, tocador de música, permite controlar outros dispositivos, como smartphones, e terá total integração com o Android TV, sistema do Google voltado para televisores inteligentes que chegará ainda este ano.
Um dos recursos mais destacados na Google I/O, conferência para desenvolvedores que aconteceu em junho, é o assistente de voz Google Now. Com apenas um comando ("Ok, Google"), o usuário pode fazer buscas na internet, visualizar suas últimas atualizações nos aplicativos de redes sociais, conversar com os amigos por outros apps de mensagens, acessar notícias, ferramentas de fotografia e outras notificações.
Ainda em junho, David Burke, engenheiro-chefe do Android e do programa Nexus, revelou que, apesar de várias empresas fabricarem dispositivos com o Android Wear, não será possível alterar a interface e a experiência dos serviços presentes no sistema operacional. De acordo com Burke, o objetivo é que essas companhias adequem seus aparelhos a um Android cada vez mais consistente – o chamado "Android Puro" – e, assim, evitem uma possível fragmentação da plataforma nos relógios inteligentes.


Fonte: CanalTech