19/09/14

Android One deve vender dois milhões de aparelhos em 2014.

Nesta quarta-feira (17), publicamos aqui um rumor de que o Google teria desistido temporariamente do programa Android Silver, que tinha como objetivo oferecer smartphones topo de linha equipados com o "Android Puro", sem modificações ou ferramentas pré-instaladas. Além da continuidade da família Nexus, outro motivo que pode ter ajudado a arquivar o projeto é o lançamento do Android One, cuja proposta é exatamente a mesma, mas aplicada a celulares bem mais baratos.
O primeiro aparelho do programa One foi lançado esta semana na Índia por 6,4 mil rúpias, o equivalente a R$ 245. Ele vem com tela de 4,5 polegadas, CPU MediaTek rodando a 1,3 GHz, 1 GB de memória RAM, câmeras frontal de 2 MP e traseira de 5 MP, rádio FM e 4 GB de armazenamento interno. Claro, ainda é cedo para traçar um veredito sobre a novidade, mas várias empresas já apostam no sucesso da plataforma da gigante das buscas.
Uma delas é própria MediaTek, fabricante de chips processadores. Segundo o site BGR, a companhia com sede em Taiwan acredita que serão vendidos entre 1,5 milhão e 2 milhões de smartphones da linha Android One até o final deste ano e isso apenas no território indiano, onde os dispositivos serão comercializados primeiro. "Esperamos vender até 2 milhões de aparelhos este ano na Índia", comentou o vice-presidente da MediaTek, Mohit Bhushan.

Smartphones para todos


Aparelhos lembram a linha de dispositivos Nexus. (Foto: Divulgação)

O Android One tem como objetivo principal levar celulares inteligentes mais baratos para países em desenvolvimento. O grande diferencial do programa está na atualização do sistema operacional: em vez do usuário ter que esperar meses por um upgrade na plataforma ou aguardar recebê-lo por parte das fabricantes, o aparelho será atualizado pelo próprio Google, e não pela marca que produziu aquele celular. Dessa forma, os consumidores estão seguros de que, ao comprarem um novo telefone, terão atualizações constantes e imediatas liberadas pela gigante das buscas.
A estratégia já acontece nos produtos da linha Nexus, considerados os melhores dispositivos para quem está em busca de uma experiência mais "limpa" no Android. Muitas empresas, como Samsung e LG, oferecem interfaces próprias que na maioria das vezes confundem os usuários, dificultando a utilização de tablets e smartphones equipados com o Robô Verde. Isso sem contar que algumas companhias demoram meses para liberar novas atualizações.
Além da MediaTek, a Micromax e a Karbonn já apresentaram smartphones com o Android One. Outras empresas também farão parte do projeto, entre elas Acer, Alcatel, OneTouch, ASUS, HTC, Intex, Lava, Lenovo, Panasonic e Xolo. A Qualcomm é outra parceira do Google, o que pode indicar que alguns dispositivos receberão o processador Snapdragon algum dia.
Por enquanto, não há previsão de quando o Android One chegará a outros países.