15/04/13

Seis dicas para identificar se um aplicativo do Google Play é seguro ou não


O Android se tornou o sistema operacional móvel mais usado do mercado. No entanto, pesquisas recentes mostraram que 10% dos aplicativos oferecidos em sua loja oficial possuem algum tipo de malware. Com mais de 700 mil opções à disposição, é bem provável que você já tenha baixado algum aplicativo com código malicioso.




Todos os dias novos programas com códigos maliciosos se aproveitam da versatilidade do sistema e da loja, Play Store, para roubar dados dos usários e obter acesso não autorizado ao seu dispositivo. Mas há características neles que permitem descobri-los, e é sobre isso que falaremos neste artigo.

Com origem na expressão do inglês “malicious software”, esses aplicativos são criados principalmente para se infiltrar de forma ilícita em sistemas operacionais, danificando e roubando informações do usuário, estendendo suas ações para outros programas e dispositivos.

Desta forma, o malware pode ser um app normal com uma falha em sua programação, ou até programas disfarçados que escondem scripts, vírus, trojans, worms, spywares e outras espécies de softwares fraudulentos. Saiba mais sobre phishing e malwares neste especial.

Além da invasão da privacidade dos usuários, esses aplicativos também podem gastar seus créditos e enviar mensagens sem permissão, causar conflitos e erros em outros programas ou no sistema operacional, além de diminuir a vida útil de seus aparelhos com o aumento do consumo de energia da bateria.
6 dicas para você evitar aplicativos maliciosos
Observando algumas informações dos aplicativos que estão disponibilizados na Google Play e seguindo algumas dicas, é possível reduzir os riscos de se fazer o download de um programa infectado. Veja:


1. Leia as opiniões

O quadro com os comentários dos usuários que fizeram o download é um dos melhores recursos das lojas de aplicativos. Além de poder observar a média de avaliação, é possível conhecer mais sobre os apps com as descrições, elogios e reclamações de outras pessoas. Se mantenha atento às queixas de problemas ou atividades suspeitas.


2. Número de avaliações


Logo ao lado do ícone do app na Google Play há um número entre parentes, mostrando quantas pessoas avaliaram o app. Quanto mais avaliações o programa tiver, maiores serão as chances de ser uma aplicação confiável.


3. Procure desenvolvedores confiáveis

Você pode ter certeza: quanto mais conhecidos forem os desenvolvedores dos aplicativos, maior será a probabilidade de os apps estarem seguros. Por exemplo: é muito provável que empresas grandes e famosas, como a Glu Mobile ou a Rovio, ofereçam jogos seguros, sem malwares.


Caso você tenha suas dúvidas sobre a procedência dos desenvolvedores, procure por seus websites ou busque informações em sites de busca. Também é bom checar na própria página da Play Store os outros aplicativos que a empresa desenvolveu, observando possíveis contradições entre os programas oferecidos, o número de downloads que foram feitos e os comentários dos usuários.


4. Observe quais funções o aplicativo terá acesso

Logo após apertar o botão “Instalar”, surgirá uma janela perguntando em qual dos seus dispositivos você deseja instalar o aplicativo. Ali, há caixa onde está escrito “este aplicativo tem acesso a…”, mostrando quais funções do seu aparelho o app terá permissão para usar ao ser instalado.



É sempre bom analisar se o programa terá acesso à funções que condizem com as suas atividades. Por isso, desconfie de acessos que excedam a sua finalidade ou tenham contradições, como papeis de parede que utilizem a sua agenda de contatos, ou jogos que controlem a câmera de seu aparelho.

Como a principal finalidade de malwares é o roubo de informações, pense duas vezes antes de fazer o download de apps que acessem suas informações privadas, além de permissões para publicar em suas contas de redes sociais ou utilizar a sua agenda de contatos.




5. Tenha um aplicativo de escaneamento

Com uma quantidade tão grande de aplicativos suspeitos, é cada vez mais necessário adquirir um anti-malware em seu aparelho, assim como nos PCs.

A maioria dos desenvolvedores oferecem softwares com aplicações limitadas e de graça, e versões pagas, mas mais completas. Fique atento também para escolher um programa confortável, que não sobrecarregue o processamento do seu aparelho.




6. Informe o Google qualquer atividade suspeita

Para informar o Google sobre apps suspeitos, vá em “Meus Pedidos e configurações”, na parte de baixo da página de sua conta na loja, e selecione a opção “Informar um problema” à direita do nome do aplicativo alvo. Ali, denuncie os aplicativos que você baixou e ache suspeito.



Seguindo essas dicas, a probabilidade de você baixar alguma aplicação infectada é muito menor. Muitos dos aplicativos infectados são facilmente detectados seguindo uma ou duas dicas dessas lista.

Dentre os casos mais comuns, evitem aplicações com nomes famosos feitos por desenvolvedoras desconhecidas (exemplos mais comuns vistos com títulos clássicos, como "Age of Empires" e "Counter Strike", que não possuem versões oficiais na Play Store). Além disso, evite a qualquer custo a instalação de programas desconhecidos de fora da Play Store, assim como o uso de apps que alterem funcionalidades de outros apps, como algumas "soluções" para liberar fases do Angry Birds.


Fonte: Techtudo