09/04/13

O Android é o novo Windows


A Microsoft e a Nokia estão entre as empresas que hoje interpuseram uma acção contra a Google junto da União Europeia. Acusam-na de abuso de posição dominante com o sistema operativo móvel Android, e querem que a União Europeia actue. A ironia é tanta que dá vontade de rir.

O que não quer dizer que a queixa apresentada pela organização FairSearch, da qual as duas fazem parte, não tenha mérito. Mas ser a Microsoft, que abusou anos a fio da sua posição com o Windows, e da Nokia, que durante uma década foi a incumbente oficiosa no mercado dos telemóveis, tem a sua piada. É quase poético que estas duas empresas estejam a ser acossadas e precisem de recorrer à justiça para tentarem parar a avalanche do Android que as sufoca.
Vejamos os factos: o grupo FairSearch engloba 17 empresas tecnológicas, algumas relacionadas com serviços de pesquisa, e pretende que a União Europeia investigue a "conduta enganosa" que a Google supostamente usa para impedir as rivais de competirem a sério no mercado móvel. O objectivo da Google, diz o grupo, é "cimentar o seu controlo dos dados dos consumidores na internet para usar na publicidade online, à medida que a utilização se desvia para o móvel."
O FairSearch vai mais longe: "A Google está a usar o seu sistema operativo Android como um "Cavalo de Tróia" para enganar os parceiros, monopolizar o mercado móvel controlar os dados dos consumidores", segundo as palavras do advogado do FairSearch, Thomas Vinje, citado pela Bloomberg.
É possível que a União Europeia venha a concordar com isto, até porque tem estado a investigar a Google nos últimos dois anos devido às suas práticos no mercado dos motores de busca. O comissário da concorrência, Joaquin Almunia, fez mesmo um ultimato à Google para mudar algumas das suas práticas
Fonte:Controlinveste