Acesse nosso canal !

Fique por dentro do mundo com teste, reviews, dicas, programas, jogos e muito mais.

Saiba se realmente vale a pena.

Veja nossa opinião sobre o recurso no seu Android.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Como tirar foto com a bateria fraca no seu Android.



Você vai bater aquela foto e o que acontece ?
Recebe um não, por que a bateria está fraca.
para resolver esse problema é simples, não precisa de nenhum aplicativo,
basta você digitar no seu Android o código na tela de discagem:

*#7353#

Escolha a opção camera, e pronto é só tirar a sua foto.



terça-feira, 15 de julho de 2014

Video teste mostra que Gorilla Glass é mais resistente que a nova tela de Safira do Iphone 6.


Uma das especulações sobre o iPhone 6 envolvem uma tela de safira extremamente resistente. Mas será que ela se sai tão bem assim em relação a uma concorrente? A Corning, fabricante dos vidros Gorilla Glass, resolveu mostrar o outro lado da moeda.
No teste explicado pelo vídeo acima, foram colocados em um cilindro itens normais que ficariam em uma bolsa, como objetos de uso pessoal ou maquiagem, parafusos e nozes — além da tela em questão, claro. O objeto girou por 45 minutos para simular o contato direto desses materiais no dia a dia.
Em seguida, as duas placas, que têm apenas um milímetro de espessura, passaram por um teste de resistência que envolve compressão. A tela de safira quebrou quando o peso exercido era de 72 kg, enquanto a Gorilla Glass durou duas vezes e meia a mais.
Claro que a Corning tem todos os motivos do mundo para realizar um vídeo assim: ela é a atual fornecedora de telas para aparelhos Apple e não gostaria de perder um cliente tão grande. Ainda assim, a questão dos arranhões ficou de fora e é um dos argumentos mais fortes dos displays de safira. Quem será que sairá ganhando nessa briga?


Fonte: Gorilla Glass



sábado, 12 de julho de 2014

Google nega acusação do Avast de reset do Android não apagar totalmente arquivos dos usuários.


O Google concretizou em  se defender das pesquisas do Avast que indicavam que o reset de fábrica do Android permitia a recuperação dos dados do usuário, o que seria uma falha de segurança séria, uma vez que um ladrão ou um possível comprador poderia restaurar fotos ou informações privadas do usuário anterior. A empresa de buscas se manifestou afirmando que a pesquisa deve ter se passado com versões antigas do sistema.
“Esta pesquisa parece ser baseada em aparelhos com versões antigas do Android (pré 3.0) e não reflete as medidas de segurança implementadas em versões mais recentes do sistema operacional, presentes na grande maioria dos celulares hoje. Se um usuário pretende vender ou se desfazer de um dispositivo, recomendamos que ele faça antes a criptografia do conteúdo e depois aplique um reset de fábrica – recursos que estão disponíveis no Android há mais de três anos”.
Para acessar informações, a empresa utilizou ferramentas bem genéricas, disponíveis ao público, como o programa FTK Imager. “À primeira vista os celulares pareceram estar completamente apagados, mas conseguimos rapidamente recuperar os dados privados”, divulga a  McColgan.



sexta-feira, 11 de julho de 2014

20 Ladrões fortemente armados roubam fabrica da Samsung em São Paulo, Estima-se que 14 milhões em produtos foram levados.


A Polícia Civil de Campinas (a 93 km de São Paulo) informou nesta terça-feira (8) que identificou 11 suspeitos do assalto milionário à fábrica da Samsung, ocorrido na madrugada de segunda-feira (7). Apesar disso, ainda não foram efetuadas prisões.

Autoridades estimam que o bando levou R$ 80 milhões em produtos, mas a Samsung divulgou que o prejuízo foi de R$ 14 milhões. Cerca de 20 homens armados entraram na fábrica da Rodovia Dom Pedro 1º, mantiveram funcionários reféns e deixaram o local com sete caminhões cheios de notebooks, tablets e celulares.

Segundo a polícia, a identificação foi feita com ajuda das imagens gravadas pelo circuito interno de segurança, que serão confrontadas com arquivos de criminosos do Estado. Além disso, a polícia convocou funcionários e vigias que testemunharam o crime para comparecer ainda nesta terça à delegacia – o objetivo é usar as gravações para fazer o reconhecimento dos suspeitos.

Em fevereiro de 2013, um grupo armado assaltou uma grande distribuidora de eletrônicos também em Campinas, responsável na época por metade dos celulares e tablets comercializados no país.  Um vídeo mostrou a ação dos ladrões e parte da carga, avaliada em R$ 24,5 milhões, foi recuperada.

Ação 
O roubo na fábrica da Samsung durou cerca de 3 horas. O bando que invadiu a fábrica estava fortemente armado com revólveres, pistolas e fuzis. Para a polícia, a carga já tinha um destino certo, provavelmente no mercado informal.
"Podemos afirmar que os assaltantes são especializados nesse tipo de crime. Eles conheciam o ambiente e a rotina da empresa, o que facilitou a consumação do roubo. Sabiam, inclusive, a localização dos produtos mais valiosos e priorizaram os que não tinham rastreadores", disse o delegado Carlos Henrique Fernandes, titular da DIG (Delegacia de Investigações Gerais).




quinta-feira, 10 de julho de 2014

Operadora terá que retornar ligações que caírem.

A partir do dia 8 deste mês, quando o consumidor ligar para uma operadora de serviço de telecomunicação e a ligação cair, quem terá de retornar o telefonema será a empresa, não mais o cliente. O motivo é que entra em vigor um conjunto de normas da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), cujo objetivo, diz a agência, é aumentar a transparência nas relações entre consumidores e operadoras de telefonia fixa, móvel, multimídia e TV por assinatura.
A Resolução n.º 632, de 7 de março, também prevê que o cancelamento dos serviços tem de ser automático, sem a necessidade de falar com atendentes; as promoções valem tanto para os clientes novos quanto para os antigos, entre outros itens. O setor, que lidera os rankings de queixas no Procon, recebeu mais de 50 mil registros no órgão nesses 6 meses. Entre as principais reclamações estão má prestação do serviço e cobrança indevida.
O advogado Marco Aurélio Eboli, de 62 anos, relata que é comum suas 3 linhas de telefone fixo e móvel ficarem mudas. “Os técnicos da Vivo falam que os cabos do meu bairro, Jardim Petrópolis, estão podres e me aconselham a mudar de operadora.” A Telefônica/Vivo não respondeu ao jornal e o leitor diz que o problema continua.
Segundo a professora de Direito do Consumidor da PUC-SP Maria Stella Gregori, os serviços de telefonia se enquadram como serviços públicos e devem ser prestados de forma adequada e eficaz, conforme o artigo 6.º do Código de Defesa do Consumidor (CDC).
A Resolução n.º 632 da Anatel reforça este direito básico”, explica. “Como houve má prestação do serviço, o consumidor pode exigir: o restabelecimento das linhas, a restituição imediata dos valores pagos, sem prejuízo das perdas e danos ou o abatimento proporcional do preço”, diz. “Ele pode recorrer ao Procon ou ao Poder Judiciário e formalizar sua reclamação na Anatel, para que tome as providências cabíveis, como exigir que a operadora troque os cabos danificados.”
Falta de dados. Fabricio T. Scarcelli fez a portabilidade para a Oi em fevereiro e teve seu sinal cortado por duas vezes, com a justificativa de que ele excedera a franquia em mais de R$ 400. “Os atendentes não informam se isso ocorreu em ligações, mensagens ou internet.” E, para ter o sinal restabelecido, Scarcelli precisa fazer um depósito identificado. “Devo pagar uma quantia muito acima do que tenho gastado, sem nem saber pelo que estou de fato pagando.” A Oi informa que a linha do cliente foi desbloqueada e que as cobranças foram corrigidas.
Segundo a supervisora institucional da Proteste Associação de Consumidores, Sônia Amaro, o CDC assegura a efetiva reparação dos danos, sejam eles patrimoniais ou morais. “O consumidor pode ainda pedir o conteúdo da gravação da chamada feita ao SAC”, orienta. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Via EmResumo



segunda-feira, 7 de julho de 2014

Novo APP Faceboi, Quem é amigo avisa. Corno é sempre o ultimo a saber? Não.



“O corno é sempre o último a saber”. Para acabar com essa máxima, uma agência carioca lançou recentemente o aplicativo “Faceboi”. Com o lema “amigo mesmo, avisa”, o programinha para celulares android procura pistas sobre possíveis casos das namoradas no Facebook e cria uma rede anônima para que amigos informem casos de traição sem estremecer a amizade.

“Longe da gente fazer inferno na vida dos outros, mas será que aquele ‘chopinho com as amigas’ terminou numa noite de queijos e vinhos entre a sua gata e aquele carinha novo do trabalho?”, diz o aplicativo, que promete ajudar os desavisados.
O aplicativo é direcionado apenas para homens. Para usar, é preciso logar com uma conta do Facebook. Na primeira tela, o programa pergunta se o usuário quer buscar por indícios de traição da sua parceira ou avisar amigos sobre traições alheias.

Para avisar os amigos, o app fornece uma série de hashtags bastante explicativas, como #amigogay, “que não conhece uma música da Madonna, toma cerveja no gargalo e sabe a escalação do Megão de 81”, ou #cartãovermelho, “enquanto você pensa que é o Messi, tem atacante, zagueiro e gandula balançando o capim no fundo dela”.

As mensagens só podem ser enviadas para contatos no Facebook. E, caso algum amigo aviste sua namorada em situação estranha, também pode lhe enviar um recadinho.
O aplicativo é gratuito e está disponível apenas para sistema Android versão 2.33 ou superior. Lançado no início de junho, o programa foi baixado entre 1 mil e 5 mil vezes.
“Com esse app peguei a gata no pulo e me safei de um belo chapéu de touro. Valeu faceboi!”, avaliou um usuário.


Fonte: O Globo